segunda-feira, 12 de abril de 2010

anatomofisiologia do trato biliar e da bil

O trato biliar é formado pela vesícula biliar e pelos ductos que comunicam o fígado, a vesícula e o TGI, estes ductos são compostos pelo ducto hepático comum que drena a bile do fígado, pelo ducto cístico pelo qual a bile é introduzida e posteriormente expulsa da vesícula biliar e pelo ducto colédoco, tubo responsável por conduzir a bile para o TGI (ver o Anexo I). A vesícula biliar é um órgão responsável por armazenar a bile em seu interior, ela é uma espécie de “saco oco” formado por tecido muscular liso e está localizada numa concavidade do lobo direito do fígado no quadrante superior direito do abdome. A vesícula biliar tem a capacidade de armazenar cerca de 30 a 50 ml de bile.

Após a ingestão de alimentos, cerca de 30 Minutos Após, as células da porção proximal do intestino delgado (duodeno) ao perceber a presença de lipídios no quimo, liberam na corrente sanguínea, colecistocinina, uma hormona que promove a contração da musculatura lisa da vesícula biliar, promovendo assim a ejeção da bile, da vesícula, para o duodeno através do ducto colédoco.

A bile é um liquido esverdeado/amarelado que é produzido pelo fígado e armazenado na vesícula biliar, ele é composto principalmente de sais biliares, más também contem água, eletrólitos, e algumas substancia lipossolúveis como colesterol, e lecitina, contem também uma pequena quantidade de bilirrubina um pigmento produto da hemólise realizada pelo baço (ver o anexo II). Ela exerce função importante no sistema digestório, pois funciona como um “detergente” que emulsifica as gorduras do bolo alimentar (tornando os lipídios hidrossolúveis) além de promover a absorção dessas substancias lipídicas, ao nível de intestino delgado, substancias como: ácidos graxos, colesterol e algumas vitaminas lipofílicas como as vitaminas A, D, E e K. Também Ajuda no equilíbrio do PH do bolo alimentar, pois as células epiteliais dos ductos biliares excretam, durante a passagem da bile, bicarbonato de sódio que ajuda a neutralizar a acidez, produzida pelo estômago, quando o bolo alimentar, nele estava.

O fígado, dentre outras das varias de suas funções, produz a bile através de atividade colesterol α-hidroxilase na qual o colesterol LDL é reduzido a sais biliares, principal constituinte da bile. São os sais biliares que emulsificam o bolo alimentar e auxiliam na absorção dos lipídios. O fígado produz colesterol através de hidroximetilglutaril CoA (HMG-CoA) redutase porém, também excreta seu excesso sanguíneo pela bile, contudo o colesterol não-conjugado é tóxico para a vesícula, daí ele se agrega com a lecitina e os sais biliares para que não agrida suas células (da vesícula biliar) e também essa ligação com os sais biliares o torna hidrossolúvel já que a bile é um meio aquoso, apesar de conter substancias lipofílicas.

Pode-se entender que a bile é responsável por facilitar a digestão dos lipídios e posteriormente, pela sua absorção no TGI, além disso ela também serve como veiculo de excreção do excesso de colesterol do organismo, contudo, quaisquer disfunções no trato biliar que possam diminuir sua excreção, podem resultar em problemas de digestão e absorção de substancias lipídicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário